terça-feira, outubro 31, 2006

Bah!

Agora não posso comentar nos blogs não-beta. Eu bem sabia que isto da nova versão se chamar Beta era mau sinal...
(Nem mesmo sabendo de antemão, T, me lembrei desse problema...)

domingo, outubro 29, 2006

Aplaquei a fúria da cozinha com uma incursão pelo meu mercado favorito, onde me enchi de tomates, fruta, sorrisos e sol.
Depois sentei-me num café a folhear a revista com mais publicidade da história e passei mais de uma hora comigo mesma. Bom, bom, bom.
Ao chegar a casa piquei-me nas rosas, antes e depois das luvas, e fiz sopa de feijão verde.
Soube-me tão bem, o dia e a sopa.

sábado, outubro 28, 2006

Subject: Welcome to the new Blogger beta.

Congratulations! Your move to the new Blogger is complete.

You can now access your dashboard at http://beta.blogger.com using your Google Account and start using the new features right away.

Happy blogging,
The Blogger Team


Apetece-me

Cozinhar, cozinhar muito, numa cozinha cheia de panelas e facas e tábuas e colheres especiais e utensílios demais.
Cozinhar tomates, cogumelos, beringelas, pimentos, courgettes, lentilhas, feijões e grão-de-bico.
Fazer sopa e tartes e assados e salteados.
Comprar um(a?) wok.

Cozinhava para sempre, se pudesse.

sexta-feira, outubro 27, 2006

Da série "Há gente muito..."

Presunçosa! Assim de exclamação e tudo, qual grito, a ver se atinge o alvo.

sexta-feira, outubro 20, 2006

Estou lixada!

O que me vale é que aposto que ela nem sabe onde estão as tais fotos. ;)

O Zé Pedra

O Zé Pedra era o meu peixinho vermelho, que por acaso era cor-de-laranja. Foi o primeiro peixe que comprei, juntamente com o aquário redondo, de vidro fino. (Tão fino que, meses depois, teve de ser substituído porque me ficou um bocado na mão ao lavá-lo.)
O Zé Pedra teve em tempos um companheiro, o Gorbachev (por causa de uma mancha na cabeça, pobre bicho), mas ou foi do nome, ou foi dos (maus) tratos, o certo é que morreu passados uns meses. (Não me lembro se chorei quando soube, acho que não, mas o nojo do bicho "guardado" durante quase uma semana pela empregada lá de casa para eu ver quando voltasse da aldeia sobrepôs-se a tudo.)
O Zé Pedra aguentou esquecimentos de mudança de água, férias em que ficou na empresa do meu Pai, tentativas de afogamento cometidas por pessoa alheia de índole fraterna e quase-idas-pelo-cano-abaixo-a-ver-se-gostas sem fim.
Uma vez, ao chegar a Trás-os-Montes, quando o passei do aquário de viagem para o de vidro, notei que a água saía da torneira muito castanha. Escandalizada com a impureza de tal meio, decidi ir buscar água limpa, de beber, da nossa. O problema é que essa água estava na rua e era Inverno. Quase parei o coração ao bicho, com a água gelada.
O Zé Pedra, apesar de tudo, viveu pelo menos três anos. Uma eternidade, portanto.
Agora já lá tem o Óscar para lhe fazer companhia, no céu dos peixes.

Não consigo

distinguir o som da chuva do som da bomba do aquário.
Sim, o aquário já está montado (a quem possa interessar) e sim, faz imenso barulho.
Felizmente, está na sala.
Venham os peixes!

Muitos anos depois do Zé Pedra, o meu peixe de água fria que sobreviveu a semanas sem mudança de águas, escaldões nas férias do Verão e quase-congelamentos no Natal (era rijo!), dou por mim a pensar que isto dos aquários de bomba e termóstato é uma treta. Ainda se fosse um cão, justificava o trabalho (e euros) que isto vai dar, mas peixes? Peixes, senhores? Tende juízo, arranjai hobby de gente a sério.

quinta-feira, outubro 19, 2006

Confiança

Hoje comprei iogurtes líquidos com bifidus marca Pingo Coiso, à confiança.
(Estou farta de ser roubada pela Danocoisa.)

Não temo processos em tribunal das marcas referidas, mas nunca (con)fiando!

terça-feira, outubro 17, 2006

Há gente

muito estúpida, neste mundo!

segunda-feira, outubro 16, 2006

Coisa mais fácil

não há. Para que conste, foi há um ano e quase meio, mas às vezes parece que foi há mais.

A vida URL

Eu estreei-me nestas coisas de conhecer pessoas através deste mundo imenso que é a internet em 1998 (estou velha).
Para o mundo dos blogs entrei tarde e, pelos vistos, com pior memória, porque já nem sei se foi há um ou dois anos que comecei a debitar baboseiras próprias.
Conhecer pessoalmente alguém com quem falamos ou, agora com os blogs, alguém que lemos quase todos os dias é muito estranho. Para mim ainda mais, provavelmente, porque nunca faço uma ideia muita acertada da pessoa em termos físicos e relacionar o real com o imaginado foi-me sempre difícil.
Da mesma maneira, e isto tem ramificações por vezes desastrosas, nunca acerto na "primeira impressão" e não são raras as vezes que venho a gostar de pessoas de quem não gostei à primeira vista. Essas são as surpresas boas. As más são quando alguém demonstra ser totalmente o contrário do que eu pensei originalmente. Hoje em dia, felizmente, já acontece pouco ou com menor importância. (É da idade.)
Dentro de toda esta parafernália de sentimentos e protocolos, há várias atitudes quando se trata de estreitar relações que começaram com um computador pelo meio. A que mais me surpreende positivamente é, sem dúvida, a oferta espontânea e genuína que vem do outro lado.
A atitude de quem não joga joguinhos e que, quando quer realmente conhecer-nos, nos convida e oferece contactos e diz "Liga mesmo!". A mesma atitude que me faz ter pelo menos dois encontros marcados mentalmente para os fins-de-semana de ida "à terra". (Se bem que a minha terra é mesmo terra, mas é só uma expressão.)
É claro que cada um tem os seus gostos e personalidades, bem como os seus medos e comportamentos sociais, mas a atitude oposta, a tal dos joguinhos, aparece-me como um contraste tão gritante que faz doer. É como digo, os erros de percepção de personalidades são para mim uma certeza que, apesar de menos frequente, ainda hoje acontece de vez em quando.
Felizmente, as surpresas boas continuam a ser mais que as más e o saldo, no fim de tudo, é positivo. Continuo em jogo, portanto.

quinta-feira, outubro 12, 2006

Sonhos

Vermelho. Faia. Ou mesmo branco, que eu já estou por tudo e o que queria mesmo era uma cozinha nova.

terça-feira, outubro 10, 2006

Depois

de uma ronda completa de perguntas (e o autor que me perdoe o plágio da forma), porque é que os blogs de mulheres têm categorias próprias no meu Bloglines, mas os de homens não?
E, por corolário, porque é que eu leio mais blogs delas do que deles?

Novas leituras

E outras retomadas. Porque é que me esqueço sempre de blogs giros mas insisto em voltar fielmente aos chatos*?

*E os ofendidos, que façam bom uso da carapuça.

Ai, o caraças!

Chove lá fora como na rua!

sexta-feira, outubro 06, 2006

Serviço público

A partir de amanhã à tarde (ou de manhã, para os mais aventureiros) e até terça, prevêem-se condições de escoação do cesto da roupa suja.
Que é como quem diz, eu pelo menos vou fazer máquinas até acabar com a roupa suja, que estou farta do monte e não sei quando terei dias secos (ainda que nublados) outra vez.

Post com o alto patrocínio dos seguintes sites:
Instituto de Meteorologia de Portugal
Wunderground.com

O feriado mauzão

Ontem foi feriado. (Já sei que todos sabem, que não andam decerto de calendário avariado, mas dá jeito para contar a história.)
Ontem foi feriado, dizia eu. Dia da Implantação da República. Calhou numa quinta-feira e, como tal, estragou a harmonia semanal a muitos portugueses. "Ai, porque agora parece sábado, mas amanhã é dia de trabalho" ou "Porque agora parámos e parece fim-de-semana, mas amanhã tenho de ir trabalhar, é uma violência" ou ainda "É uma chatice, pronto".
Eu resolvi a questão em meros segundos. Se me permitem, vamos lá olhar para isto com olhos de ver.
Se ontem parecia sábado, como a mim, hoje, de facto, não é domingo (bom), é sexta (mau). Mas, em vez de amanhã ser segunda (mau vezes dois), é afinal sábado (bom vezes dois).
Ora, um mau mais um bom vezes dois dá, na minha matemática, um bom.
Stop complaining!

quarta-feira, outubro 04, 2006

Descobertas científicas

A vacina da gripe é mesmo uma vacina. Vem numa mini-seringa, pronta a injectar.
Muito mais fácil que a heroína, portanto.

terça-feira, outubro 03, 2006

Em inglês

tennis
-noun
a game played on a rectangular court by two players or two pairs of players equipped with rackets, in which a ball is driven back and forth over a low net that divides the court in half.

No Dictionary.com

Do fim-de-semana

Eu fiquei a preguiçar e a tomar cafés infinitos com amigos (fossem todos os cafés assim).
Ele foi pedalar e sobreviveu.
Um bom fim-de-semana, portanto.

segunda-feira, outubro 02, 2006

Parece-me bem


:)

Ó Amolador, ó Amolador!

Pára de tocar, que eu tenho facas para afiar, mas ainda estou de pijama.

Da série "Sim, isto é com os lisboetas"

Pêra. Maçã. Duas palavras, dois frutos. Mas eis que tudo se complica quando, ao alterar o género da primeira, temos, no fundo, a segunda. Mas uma maçã é uma maçã, é uma maçã, é uma maçã.
Ora leiam:

pêro

do Lat. piru

s. m., Bot.,
maçã doce e oblonga, fruto do pereiro; malápio.
fig., são como um -: de muito boa saúde.

In Dicionários Online Priberam

domingo, outubro 01, 2006

Assustador

Acabo de descobrir que o meu número de telefone está na internet. Socorro!

Contradições

A minha cinefilia teve como início e principal estímulo a televisão.
Apercebo-me disso quando revejo filmes que vi no cinema e simplesmente não me lembro de tanto quanto pensava. A televisão foi o verdadeiro veículo da minha enciclopédica memória cinéfila, modéstia à parte.