terça-feira, junho 24, 2008

e quando o dia amanheceu

o céu estava azul por trás das nuvens que fugiam
a luz acordava as ruas ainda cheias
a música tinha acabado
o chão estava coberto de copos, papéis, martelos e restos de alhos
o sono e a fome misturavam-se e prendiam-nos no passeio
a noite que ali terminava parecia já uma memória distante
e o Porto, o Porto que é tão lindo, o Porto que estava tão bonito,
erguia-se sobre nós.

Sem comentários:

Publicar um comentário